O ESTUDO DE TRAJETÓRIAS LONGITUDINAIS: COMO SE CIRCUNSCREVEM AS MUDANÇAS DE POSIÇÃO OCUPACIONAL NA CARREIRA DE UM GRUPO DA ELITE FINANCEIRA NO BRASIL

Autores

  • Thais Joi Martins
  • Julio César Donadone

DOI:

https://doi.org/10.4322/tp.v29i1.789

Resumo

O presente artigo conta com a contribuição e resultados referentes a um estudo que analisou a trajetória educacional e profissional dos engenheiros de produção de três instituições universitárias brasileiras, a saber, a universidade Federal de São Carlos, a Universidade Politécnica de São Paulo e uma universidade particular do interior de São Paulo. O nosso intuito no presente texto é retomar a ideia e os resultados desta pesquisa pormenorizadamente e dar continuidade a essa pesquisa a partir de uma breve discussão de novos dados que foram coletados sobre os mesmos indivíduos entrevistados seis anos depois da finalização da pesquisa. Portanto, o objetivo central deste artigo é fazer a descrição e análise longitudinal de duas etapas distintas de pesquisa, a fim de mostrar o passo a passo para a realização das mesmas e o savoir faire da confecção de uma análise de trajetória acadêmica e ocupacional sequencial. Por fim, percebemos que apesar de termos encontrado homologias e um processo de reprodução nas trajetórias dos agentes da primeira parte da pesquisa, no segundo momento, visualizamos uma relativa autonomia nos deslocamentos posicionais após a ocupação do primeiro cargo. Essa relativa autonomia não implica em desconsiderarmos o fato da existência de disputas de poder nos ambientes organizacionais implicados

Downloads

Publicado

2020-06-23

Edição

Seção

Artigos