Participação de alta intensidade entre os filiados ao Partido dos Trabalhadores no Brasil

Autores

  • José Roberto Paludo
  • Julian Borba
  • Éder Rodrigo Gimenes

DOI:

https://doi.org/10.4322/tp.v27i2.671

Resumo

O presente artigo pretende analisar os determinantes da participação de alta intensidade dos filiados ao Partido dos Trabalhadores (PT) no Brasil. Para tanto, considerando que tal temática permeia um campo de pesquisas ainda incipiente, baseamo-nos na literatura sobre participação, comportamento político, especialmente na obra High-Intensity Participation: the dinamics of party activism in Britain (WHITELEY; SEYD, 2002), a fim de investigar a hipótese de que a trajetória dos filiados, representada pela interação entre as variáveis de tempo de filiação e de idade, é determinante para explicar a intensidade do engajamento de filiados às atividades partidárias, complementada pelos recursos individuais e habilidades cívicas adquiridas no processo de socialização, os quais combinariam incentivos e retribuições simbólicas e materiais. Nossos resultados corroboram a hipótese central, bem como nos permitem inferir sobre o processo de alteração da base social dos filiados ao PT no Brasil, cujos reflexos são perceptíveis para além do contexto intrapartidário.

Downloads

Publicado

2018-12-11

Edição

Seção

Dossiê