As Organizações de Mulheres Negras no Brasil e a incidência política (2014-2019)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.31068.310207

Palavras-chave:

Incidência política; Organizações da Sociedade Civil; Mulheres Negras; Políticas Públicas.

Resumo

Este trabalho analisa a incidência política das organizações da sociedade civil
(OSC) de mulheres negras durante os anos de 2014 a 2019 no Brasil. Utilizou-se a abordagem
qualitativa para a coleta de dados, por meio da realização de 12 entrevistas semiestruturadas
com representantes das organizações de mulheres negras de todas as regiões do país. A
análise dos dados foi feita a partir da técnica da análise de conteúdo. As categorias de análise
foram construídas a partir do roteiro de entrevistas. As organizações de mulheres negras se
articulam em prol das suas demandas específicas, porém, percebe-se que o movimento de
mulheres negras centra o seu compromisso com a justiça social, visando também outros
grupos oprimidos ao lutar contra o sistema que as oprime. As organizações possuem um
entendimento de incidência que envolve principalmente ações de controle social realizadas
por meio dos conselhos (municipais, estaduais e nacionais), bem como seus relacionamentos
de diálogo com os governos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ABERS, Rebecca; SERAFIM, Lizandra; TATAGIBA, Luciana. Repertórios de Interação Estado-Sociedade em um Estado Heterogêneo: A Experiência na Era Lula. Revista de Ciências Sociais, Rio de Janeiro, vol. 57, n. 2, p. 325 a 357, 2014.

AGUDELO, Germán Darío Valencia. Incidencia de la sociedad civil en el ciclo de las políticas públicas. Pap. Polít. Bogotá (Colombia), v. 17, n. 2, p. 469-496, jul-dez., 2012.

ANDREWS, Keneth; EDWARS, Bob. Advocacy Organizations in the U.S. Political Process. Annual Review of Sociology, v 30, p.479-506, 2004.

BAUER, M; AARTS, B. A construção do corpus: um princípio para a coleta de dados qualitativos. In: Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som: um manual prático. Martin W. Bauer, George Gaskell (editores); tradução de Pedrinho A. Guareschi. Petrópolis, RJ: Vozes, 2002.

BRELÀZ, Gabriela de. Advocacy das Organizações da Sociedade Civil: Principais Descobertas de um Estudo Comparativo entre Brasil e Estados Unidos. XXXI Encontro da ANPAD. Rio de Janeiro. Setembro de 2007.

CARLOS, Euzeneia; DOWBOR, Monika; ALBUQUERQUE, Maria do Carmo. Movimentos sociais e seus efeitos nas políticas públicas. Balanço do debate e proposições analíticas. Civitas, Porto Alegre, v. 17, n. 2, p. 360-378, maio-ago., 2017.

CAYRES, Domitila Costa. Ensaiando Aproximações de Gênero e Raça a Luz do Olhar Pós-colonial. Revista de Estudos Anti-Utilitaristas e Pós-Coloniais, v.1, n.02, jul-dez, 2011.

DAGNINO, Evelina. Construção democrática, neoliberalismo e participação: os dilemas da confluência perversa. Revista Política & Sociedade, v. 3, n. 5, p. 139-164, out., 2004a.

DAGNINO, Evelina. Sociedade civil, participação e cidadania: de que estamos falando? IN: MATO, Daniel (coord.). Políticas de ciudadanía y sociedad civil en tiempos de globalización. Caracas: FACES, Universidad Central de Venezuela, 2004b.

DAGNINO, Evelina. Confluência perversa, deslocamentos de sentido, crise discursiva. IN: FEDOZZI, Luciano; CORRADI, Rodrigo Souza de; RANGEL, Rodrigues Rodrigo (orgs). Democracia participativa na América Latina: casos e contribuições para o debate. Porto Alegre: Secretaria Municipal da Cultura, 2016.

CAYRES, Domitila Costa. Ensaiando Aproximações de Gênero e Raça a Luz Do Olhar Pós-colonial. Revista de Estudos AntiUtilitaristas e PósColoniais, v.1, n. 2, p. 74-93, jul-dez 2011.

FLICK, Uwe. Introdução à pesquisa qualitativa. Tradução Joice Elias Costa, 3ª Edição. Porto Alegre: Artmed editora, 2009.

HASENFELD, Yeheskel; GIDRON, Benjamin. Understanding Multi-purpose Hybrid Voluntary Organizations: The Contributions of Theories on Civil Society, Social Movements and Non-profit Organizations. Journal of Civil Society, v. 1, n. 2, p. 97-112, sept., 2005.

HOWLETT, Michael; RAMESH, M; PERL, Anthony. Política Pública: seus ciclos e subsistemas: uma abordagem integral. Rio de Janeiro: Elsevier, 2013.

GURZA LAVALLE, Adrián; CASTELLO, Graziela; BICHIR, Renata Mirándola. Quando novos atores saem de cena. Continuidades e mudanças na centralidade dos movimentos sociais. Revista Política & Sociedade, v. 3, n. 5, p. 37-55, out., 2004.

GURZA LAVALLE, Adrián. La sociedad civil: disputa simbólica y transformaciones de la acción social en Brasil. Veredas. Revista de pensamiento sociológico, UAM - Xochimilco, v. 3, n. 4-5, p. 239-253, 2002.

GURZA LAVALLE, Adrián; DOWBOR, MONIKA; CARLOS, Euzeneia; SZWAKO, José. (orgs.) Movimentos sociais e institucionalização: políticas sociais, raça e gênero no Brasil pós-transição, Rio de Janeiro: EdUERJ, 2019.

LEIRAS, Marcelo. La incidencia de las organizaciones de la sociedad civil en las políticas públicas. Definiciones, explicaciones y evaluaciones de la literatura especializada local e internacional. In: La incidencia política de la sociedad civil, compilado por Ariana Vacchieri y Carlos H. Acuña. Buenos Aires: Siglo XXI. 2007.

KIMBERLIN, Sara. Adocacy by Nonprofits: Roles and Pratices of Core Advocacy Organizations and Direct Service Agencies Adcocacy by Nonprofits. Journal of Policy Practice, v.9, n.4, p. 164-482, 2010.

MINAYO, Maria Cecília de Souza. O Desafio do Conhecimento: Pesquisa Qualitativa em Saúde. HUCITEC EDITORA. São Paulo. 2014.

MONTEIRO, Lorena, Madruga; MELO, Marina Félix de. Organizações de defesa de direitos e advocacy: notas para uma agenda de pesquisas. Revista Teoria & Pesquisa, v. 30, n. 3, p. 71-87, 2021.

MOREIRA, Orlandil de Lima; SANTIAGO, Idalina Maria Freitas Lima. Movimentos Sociais, Participação e Incidência nas Políticas Públicas Locais. Revista Debates Insubmissos, v.1, n.1, p. 68-82, jan./abr. 2018.

RISLEY, Amy. Civil Society Organizations, Advocacy, and Policy Making in Latin American Democracies: pathways to participation. United States, United Kingdom: Palgrave and Macmillan, 2015.

SANTOS, Sônia Beatriz dos. As ONGs de mulheres negras no Brasil. Soc. e Cult., v. 12, n. 2, p. 275-288, jul./dez. 2009.

TAPIA, M.; CARRETE, B. C.; SORIA, S. C.; SOTOMAYOR, G. M. Manual de incidencia en políticas públicas. México: Alternativas y Capacidades. 2010.

SCHERER-WARREN, Ilse. Redes da sociedade civil: Advocacy e incidências possíveis. In C. Martinho, & C. Félix. (eds). Vida em rede: Conexões, relacionamentos e caminhos para uma nova sociedade. Barueri, SP: Instituto C&A. 2011.

Downloads

Publicado

14/02/2023

Como Citar

ANDRADA MARQUES, E. E.; NICOLÁS, M. A. . As Organizações de Mulheres Negras no Brasil e a incidência política (2014-2019). Teoria & Pesquisa Revista de Ciência Política, São Carlos, v. 31, n. 2, p. 125–145, 2023. DOI: 10.31068.310207. Disponível em: https://www.teoriaepesquisa.ufscar.br/index.php/tp/article/view/940. Acesso em: 24 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos

Métricas