MAQUIAVEL, “PAI ESPIRITUAL DA REVOLUÇÃO”

Autores

  • Rodolfo Palazzo Dias
  • Josnei Di Carlo

DOI:

https://doi.org/10.4322/tp.v29i3.856

Resumo

O presente artigo investiga a obra de Nicolau Maquiavel para subsidiar teoricamente uma ideia de transformação política. A base analítica se constitui das obras O Príncipe, Comentários sobre a Primeira Década de Tito Lívio e História de Florença. Partindo de uma observação pontual da filósofa alemã Hannah Arendt sobre o diplomata florentino, realizamos uma leitura instrumental dessas obras para sublinhar como o problema da degeneração perpassa o pensamento político maquiaveliano. Assim, destacamos o debate sobre os mecanismos para se resgatar a virtù, que passam pelas estruturas institucionais e políticas. Resgatamos, portanto, as análises de Maquiavel sobre os riscos e as potencialidades presentes nos processos de renovação política das sociedades

Downloads

Publicado

2021-04-05

Edição

Seção

Artigos