De Oposição a Situação: a reforma da Previdência de 2003 e o primeiro “grande racha” no governo Lula

Autores

  • Felipe Freitas

Resumo

Desde sua fundação, em 1980, até dezembro de 2002, o Partido dos Trabalhadores (PT) sempre se mostrou coeso em sua oposição aos governos que comandaram o Executivo Nacional. Nesse processo, os integrantes do partido se posicionaram de forma contrária a reforma da Previdência promovida pelo governo Cardoso (PSDB). Porém, assim que Lula (PT) assumiu a Presidência da República em 2003, enviou ao Congresso Federal uma nova proposta de reforma. Mesmo aprovada, a reforma foi matéria de disputa de sentidos dentro do próprio governo e do próprio partido, o que levou ao primeiro “grande racha”. Assim, o objetivo deste artigo é o de apresentar as disputas de sentidos ocorridas entre os deputados federais do PT em torno da reforma da Previdência de 2003, a fim de evidenciar sua ruptura discursiva. Justifica-se o estudo do passado pelo fato de que a troca de posição institucional do PT em 2003, de oposição para situação, e a “renovada” proposta de reforma da Previdência ter marcado o início da reestruturação do partido, que se percebe até os dias de hoje

Downloads

Publicado

2018-09-23

Edição

Seção

Artigos