DO ELEITOR AO REGIME POLÍTICO: A EVOLUÇÃO DAS TESES DE FÁBIO WANDERLEY REIS PARA A DEMOCRACIA BRASILEIRA

Autores

  • Mariana Falcão Chaise

DOI:

https://doi.org/10.4322/tp.v29i3.852

Resumo

O trabalho busca analisar a obra do cientista político brasileiro Fábio Wanderley Reis, atentando para seus estudos referentes a eleições e partidos políticos, no intuito de acompanhar a evolução de suas principais teses e suas implicações para o tema geral da consolidação da democracia brasileira, temática central da Ciência Política no país. Argumentamos que é possível identificar três principais teses contidas na sua obra, as quais interconectadas e relacionada cada uma a um nível de análise; do menor ao maior: indivíduo, partido e regime político. A primeira tese diz respeito ao caráter não-ideológico do voto do eleitor de baixa renda no Brasil, no caso, o eleitor médio; a segunda tese, à necessidade de um partido não alinhado a nenhuma classe social ou agrupamento social específico, mas de retórica popular, em vista à estabilização da democracia brasileira; finalmente, a terceira tese argumenta pela possibilidade sempre cadente de retorno ao pretorianismo e de regressão democrática, especialmente em decorrência da continuada desigualdade social, hipótese sustentada até suas últimas publicações. O quadro final é sombrio quanto à possibilidade de consolidação democrática e essencialista acerca do papel da Esquerda institucionalizada

Downloads

Publicado

2021-04-05

Edição

Seção

Artigos