EXISTE UMA CULTURA POLÍTICA “PAULISTANA”? COMPARANDO SURVEYS LOCAIS E NACIONAIS

Gabriel Avila Casalecchi, Maria do Socorro Sousa Braga

Resumo


A maior parte das pesquisas já produzidas sobre cultura e qualidade da democracia no Brasil foram realizadas dentro de um “quadro nacional”, isto é, levando-se em consideração as instituições federais (Congresso, Senado, STF etc.) e a opinião pública colhida por surveys representativos de todo o país. Sabe-se, no entanto, que o Brasil é um país de proporções continentais e, em que pese as raízes históricas compartilhadas, existem dinâmicas locais muito singulares. O presente artigo pretende iniciar a suprir essa lacuna estudando uma faceta importante da cultura e qualidade da democracia no seu nível local: a cultura política da cidade de São Paulo. De forma mais específica, analisamos as respostas de um survey representativo da capital no que diz respeito ao apoio dos paulistanos à democracia, as instituições democráticas e aos direitos individuais. Em seguida, comparamos essas respostas com aquelas encontradas nos tradicionais surveys nacionais. Busca-se, dessa forma, averiguar de forma exploratória se os paulistanos se aproximam de uma cultura política nacional mais ampla ou se, ao contrário, sustentam uma cultura que lhe é própria

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.4322/tp.v29i2.821




ISSN (impresso): 0104-0103 - ISSN (eletrônico): 2236-0107
Programa de Pós-Graduação em Ciência Política
Universidade Federal de São Carlos
http://www.ppgpol.ufscar.br/