ENGAJAMENTO PÚBLICO E DEMOCRACIA: UMA ANÁLISE DA PARTICIPAÇÃO POLÍTICA INSTITUCIONAL E NÃO-INSTITUCIONAL NA CIDADE DE SÃO PAULO

Isabele Mitozo, Michele Massuchin

Resumo


O artigo analisa como os habitantes de São Paulo, a maior capital do país, se comportam em relação aos modos de participação política, tanto presencial quanto online. Com base no Índice de Democracia Local de São Paulo, busca-se identificar como variáveis socioeconômicas estão correlacionadas aos hábitos de participação dos cidadãos, considerando quatro formas distintas: atividade institucional, não-institucional, presencial e online. A discussão que embasa a análise parte do pressuposto de que participação política é uma atividade bastante cara às democracias modernas, constituindo-se como um conceito abordado e ampliado ao longo do tempo pelos estudos em Ciência Política, significando desde a atividade de escolher seus representantes em uma democracia até realizar intervenções na tomada de decisão pública no âmbito das instituições políticas, inclusive por meios online. Utilizando-se de análises de correlação e da observação da dependência de variação das variáveis acima mencionadas, percebe-se que maior renda e escolaridade estão associadas à maior participação em atividades institucionais, sendo que esses fatores são ainda mais significativos nas mesmas direções para a participação não-institucional. Além disso, a escolaridade tem maior correlação com ambos os tipos de participação em relação à renda. Além disso, os dados indicam que jovens não tendem a participar com mais frequência de atividades online se comparados a outros grupos geracionais

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.4322/tp.v29i2.818




ISSN (impresso): 0104-0103 - ISSN (eletrônico): 2236-0107
Programa de Pós-Graduação em Ciência Política
Universidade Federal de São Carlos
http://www.ppgpol.ufscar.br/